Ostomizado de volta ao trabalho!

Mas, Vivi, por que você não se aposenta? Você tem uma ostomia!

Há quem acredite que ter uma ostomia pode te impedir de fazer diversas coisas, inclusive trabalhar. E hoje, eu não vou dizer que ostomizado pode trabalhar (nós podemos, mas eu não vou dizer haha).

Eu vim contar um pouco do que o trabalho é capaz de fazer na vida de alguém como nós.

Desde que nasci, com mais dois irmãos, meus pais nunca me trataram diferente deles, com privilégios diferentes. Então cresci fazendo tudo o que eles faziam. Isso contribuiu para que eu aprendesse que sou, sim, uma pessoa capaz de fazer qualquer coisa, e trabalhar não seria diferente.

Meu primeiro emprego foi ajudando minha mãe na loja dela. Eu limpava, vendia, embrulhava, ficava no caixa, etc. Me senti útil, me senti necessária na vida daquela loja. Isso me trouxe a primeira prova de que o fato de eu ser uma pessoa com ostomia, não me impediria de ser o que eu desejasse no futuro.

Consegui outros empregos fora da loja. Trabalhei como atendente de telemarketing – esse foi o meu primeiro emprego registrado. Não durou muito pois eu tinha todo meu horário cronometrado e acabava ultrapassando os horários de pausa banheiro. É claro, eu tinha necessidades, não era só abaixar as calças e ualá, tudo descia perfeitamente. Na época eu usava fralda descartável, precisava trocar com frequência, precisava esvaziar a bolsinha e mal podia higienizar porque o tempo e as condições do banheiro não colaboravam.

Como já era previsto, fui desligada, pois a empresa não possuía as estruturas físicas e comportamentais necessárias para que pudessem receber uma pessoa como eu.

O tempo passou e, finalmente, a Ostomia foi reconhecida, pela Lei 5.296 de dezembro de 2004, como uma deficiência física. Com a Lei de Cotas, pude ser recebida em outras empresas como uma funcionária com limitações que precisavam ser respeitadas.

Hoje sou bancária, trabalho na empresa mais humana que já conheci em toda minha vida, com pessoas preparadas para receber gente como a gente. Até já me ajudaram em certos contratempos com a bolsinha de ostomia (mas, é claro, isso é assunto para um outro tema).

Então vou falar que EU, Vivi de Oliveira, ostomizada, 32 anos, posso trabalhar, posso estudar e posso contribuir para a sociedade. Mas antes de escolher o emprego ideal, procurei alinhar alguns pontos. Então aqui vão algumas dicas para você que quer voltar ao trabalho depois de ostomizado, ou pensa em ter o seu primeiro emprego nessas condições:

  1. Você precisa ser claro e honesto ao procurar um emprego. A empresa precisa saber quais são as suas limitações, pois só assim poderá te ajudar caso aconteça algo, ou até mesmo contribuir para que o seu ambiente de trabalho possa te proporcionar conforto e segurança.
  2. Você possui direitos previstos em leis e entrar numa empresa pela Cota que elas precisam cumprir pode ser um empurrãozinho para aquele tão sonhado emprego.
  3. Nos concursos públicos também possuímos uma cota. Então, não esqueça de se inscrever para uma vaga de Pessoa com Deficiência.
  4. Ostomizados precisam de um banheiro, ao menos, com ducha higiênica. Talvez a empresa não possua um banheiro adaptado para o ostomizado, mas dá pra se virar naquele banheiro para deficientes. Quando estiver contratado, pode até levar um projeto de banheiro adaptado, quem sabe eles possam adequar um específico para você…
  5. Ter um armário e um kit emergência com bolsa extra é sempre um meio de evitar constrangimentos no trabalho. Prevenir nunca é demais, não é mesmo?
  6. SEMPRE deixe alguém avisado quando você for ao banheiro, pois poderá contar com essa pessoa caso precise de ajuda numa troca de bolsa (eu mesma já precisei).
  7. Lembre-se que você não está inválido, só precisa de uma certa adaptação. E pode fazer diversas atividades. Pode ter a identidade que você acha que perdeu de volta 😉
  8. E vamos trabalhar, pois, como diz a frase no prédio dos diretores: “Só o trabalho pode produzir riqueza”.
  9. Existem empresas de consultoria que trabalham especificamente com o objetivo de recolocar a pessoa com deficiência no mercado de trabalho. Uma delas é a “Talento Incluir”, que me proporcionou a oportunidade de trabalho atual. Vou deixar o endereço do site caso queiram um emprego adequado para nossa deficiência. 😉
    www.talentoincluir.com.br

Deixe uma resposta

Precisa de ajuda ? Escreva aqui.
Enviar